APRENDA AGORA 96 ELEMENTOS DE CONSTRUÇÃO!

Se você é estudante de Engenharia Civil ou um(a) profissional na área da Construção Civil e possui certa dificuldade em entender ou confunde alguns termos ditos em campo como, por exemplo, pé direito ou esquerdo e contraverga, leia esse post até o final porque nele você encontrará 96 termos de obra!



Quem trabalha na área da Construção Civil já deve ter escutado, pelo menos uma vez, algum termo em obra que não conhecia o significado. Pensando em ajudar no estudo desses usuais termos, elaboramos uma pesquisa e fizemos o resumo abaixo com 96 ELEMENTOS DE CONSTRUÇÃO!


Aduela ou caixão: Elemento para fixação de portas ou janelas, onde são instaladas as dobradiças e a folha de porta ou janela.


Água do telhado: Cada superfície inclinada da cobertura, que inicia na cumeeira e segue até à beirada.


Alisar: Réguas de madeira fixadas nos contornos de portas e janelas utilizadas para dar o acabamento ao conjunto.


Alpendre: Cobertura apoiada por um lado em colunas e em outro na parede do edifício, com a função de proteger a edificação de irradiação direta do Sol e de chuvas.


Ancoragem: Dobra nas extremidades de armações de elementos estruturais que garante a fixação das barras de aço no concreto.


Arranque ou espera: Trecho de armação de pilar preso em outras estruturas antes da concretagem que serve de espera para a posterior armação completa do pilar.


Assoalho: Piso em tacos de madeira ou outro material.


Aterro: Adição de areia ou entulho para preencher o local até o nível desejado.


Baguete: Elemento utilizado para a fixação de vidros em esquadrias, permitindo a remoção do vidro para manutenção ou troca.


Balanço: Ressalto ou parte da construção que se projeta além da sua prumada original sem estrutura de sustentação como pilares e colunas.


Baldrame: Vigamento abaixo da cota da construção que faz parte da fundação.


Bandeira: Peça situada em cima de portas e janelas. Pode ser fixa ou móvel, para ajudar na ventilação e iluminação do ambiente.


Barracão: Abrigo provisório, geralmente feito de madeira, que compõem o canteiro para a administração da obra, seja escritório, almoxarifado ou banheiros.


Batente: Pequeno ressalto onde a porta ou janela se encaixam ao se fechar.


Beiral: Extensão do telhado além da parede externa da edificação com a função de protegê-la da ação das chuvas e da irradiação do Sol.


Betão: O mesmo que concreto.


Betoneira: Máquina que mistura todos os agregados do concreto ou argamassa.


Boneca ou ombreira: Saliência da alvenaria (geralmente 10 cm) para afastar uma porta ou janela de um canto ou da parede.


Caibro: Elemento de madeira onde são fixadas as ripas do telhado. Geralmente com seção quadrática, este é iniciado na cumeeira e finalizado na última terça.


Caixa sifonada: Caixa que detém uma parte da água, evitando o retorno de mal cheiro. Muito usada em banheiros para interligação das águas servidas do lavatório à tubulação sanitária do vaso sanitário, servindo também como ralo para lavagem do banheiro.


Caixilho ou moldura da esquadria: Parte da esquadria onde se encaixam os vidros de janelas e portas.


Caixinha 4x2: Caixa de passagem elétrica de plástico embutida na alvenaria onde serão instalados pontos elétricos como interruptores e tomadas e demais pontos. É onde os eletrodutos flexíveis se encerram ou se encontram. Tem dimensões em polegadas de 4x4 ou 4x2.


Calha ou bica: Canal que recebe as águas da chuva e as conduzem para as tubulações verticais.


Cap: Tampão de tubulações, usado para isolamento de rede.


Capitel: Elemento localizado na parte superior de pilares, cuja a função é transmitir os esforços, usualmente de lajes para pilares.


Claraboia: Aberturas de teto que auxiliam a entrada de vento e iluminação nos ambientes.


Cobogó: Blocos cerâmicos, de cimento ou de vidro, vazados com função de permitir a entrada de ar na edificação.


Conduíte: O mesmo que eletroduto flexível, eletroduto corrugado para a passagem de cabos.


Contrapiso: Camada de argamassa niveladora do piso antes do assentamento do revestimento, geralmente possui de 3 a 5 centímetros.


Contraventamento: Elementos da estrutura e esforços da construção contrários a ação do vento, conferindo à construção uma maior rigidez.


Contraverga: Pequena viga de concreto aplicada na parte inferior de janelas com a função de evitar fissuras na parede.


Cumeeira: A linha mais alta de um telhado, onde as águas do telhado se encontram.


Desempenadeira: Ferramenta usada para aplicação e espalhamento da argamassa sobre as paredes e pisos para o assentamento de revestimentos.


Desvão: Espaço entre o forro e o telhamento da edificação.


Empena: Cada parede onde a cumeeira do telhado se apoia, em posição perpendicular à cumeeira. A forma superior da empena coincide com a inclinação das águas do telhado (geralmente um triângulo).


Escora: Peça metálica ou de madeira que sustenta a forma de um elemento estrutural até que o mesmo obtenha sua resistência de sustentação própria.


Estribo: Elemento da armação que é colocado transversalmente a armadura principal, com a função de estabilizar o posicionamento das barras e resistir os esforços cortantes.


Fiada: Fileira horizontal de blocos, tijolos ou pedras assentadas com argamassa na mesma altura.


Fissura: Pequena abertura superficial no concreto ou alvenaria.


Fita vedarosca: Fita branca utilizada nas roscas das conexões em pvc soldável com a função de vedar todos os vazios que possam ficar do enroscamento.


Folha da porta: Parte móvel da esquadria responsável pela abertura e fechamento do vão.


Forro: Isolamento dos ambientes com o telhado ou laje, revestindo todo o teto e conferindo isolamento térmico e acústico. Pode ser de gesso, pvc, madeira, tecidos, entre outros.


Fossa séptica: