Você sonha, a gente concretiza!

icons8-whatsapp-400 (1).png
icons8-instagram-400.png
icons8-facebook-400.png

Av. Antônio C. Magalhães, 510 - Santo Antonio, Juazeiro - BA - CEP: 48902-303
Acima do prédio do RU, UNIVASF

Tel: 74 9 8849-2766

E-mail: contato@concretizejr.com

Concretize Jr.

© Copyright 2019 - Todos os direitos reservados

RESPONDA RÁPIDO: Avanços tecnológicos ou modelo convencional na construção civil?

19/03/2017

Vou te ajudar!!

 

            Você já parou para pensar como seria ideal se uma obra com prazo de 6 meses pra ser entregue, ficasse pronta em 45 dias? Pois bem, isso já acontece. O ramo da construção civil tem passado por inúmeros avanços. Desde técnicas rudimentares de se construir até a utilização de materiais e métodos que têm trazidos significantes vantagens na concepção do projeto. Em um cenário de demanda aquecida, carência de mão de obra e cronogramas atrasados, a construção civil aposta em soluções industrializadas para queimar etapas e reduzir, principalmente, o tempo de trabalho nos canteiros de obras. O que antes as construções estariam fadadas a utilizar, como blocos, madeira, concreto, e muita ferragem, agora tem uma nova face. O ramo da construção civil tem intensificado a utilização de novos métodos e materiais que chegam para somar e não para substituir. É preciso saber escolher o tipo ideal para sua obra.

 

Steel Framing 

            Entre os novos materiais que mais contribuem para a redução dos prazos está o steel framing, estrutura metálica de aço galvanizado revestida internamente com placas de gesso acantonado e externamente com placa cimentícia. O Steel Framing é a conformação do esqueleto estrutural composto por painéis em perfis leves, com espessuras nominais usualmente variando entre 0,80mm à 2,30mm e revestimento de 180g/m² para áreas não marinhas e 275g/m² para áreas marinhas, em aço galvanizado, projetados para suportar todas as cargas da edificação. 

            A grande vantagem desse material é caracteriza uma obra limpa e muito rápida. Após a preparação do terreno, vem a montagem dos painéis. A desvantagem é que seu uso encarece a obra em cerca de 20%.

 

Dry- Wall

            Outro recurso bastante utilizado é o Dry-Wall, que apesar de ser bem semelhante ao Steel Frame tem característica bem distinta. Enquanto aquele tem traços de vedação restrito às paredes divisórias internas dos imóveis, este tem característica estrutural.

            O sistema drywall vem mudando o conceito de paredes e o processo da construção civil, por ser um sistema limpo, rápido, econômico e racional. Muito utilizado nesse âmbito, principalmente para áreas comerciais, o drywall consiste em chapas de gesso galvanizado que permitem instalações elétricas e hidráulicas por meio do sistema de fixação a pólvora em tetos (chumbadores químicos) ou aparafusadas em estruturas de perfis de aço galvanizado. As paredes de gesso são mais leves e com espessuras menores que as paredes de alvenaria.

            Por dentro, o Drywall é um show de tecnologia: combina estruturas de aço com chapas de gesso de alta resistência mecânica e acústica, produzidas com rigoroso padrão de qualidade. Com o Drywall também é possível a execução de revestimentos e mobiliários integrados a edificação. Quer saber mais a respeito, CLICA AQUI (https://civilizacaoengenheira.wordpress.com/2012/03/24/drywall-fabricacao-utilizacao-e-vantagens/)

 

A estrutura metálica

 

            É de conhecimento popular que na construção tradicional para a concepção dos pilares as construtoras utilizam vergalhões para a montagem da armação e preenchimento com concreto, o que leva um tempo significativo. Desse modo, as estruturas de aço surgem nesse cenário para diminuir o tempo de execução, uma vez que boa parte do processo é levado para dentro da indústria.  No canteiro, por sua vez, é feita apenas a montagem da estrutura, constituindo, assim, um ganho na velocidade de execução.

            A grande vantagem da construção em aço é o baixo índice de erros durante a obra, devido à alta industrialização do processo. No entanto, na prática, os custos ficam entre 25% e 30% mais altos do que no modo convencional, sobretudo quando se faz adaptações de colunas para estruturas de aço. Por isso, o ideal é que na concepção o projeto aconteça com melhor modulação, de forma a aproveitar ao máximo as chapas metálicas.

 

E AÍ, JÁ SE DECIDIU?

 

Paredes duplas

            Creio que você já ouviu a seguinte frase " O acabamento é o que mais demora em uma obra". Desse modo, como seria legal se toda obra fosse entregue dentro do prazo e necessitasse de poucos acabamentos, não é mesmo?! Pois bem, isso já existe. É a chamada "paredes duplas", uma nova técnica de construção civil. O uso da tecnologia europeia de paredes duplas pré-fabricadas sob encomenda começa a ganhar espaço nas grandes construções.

            As paredes duplas são levadas semi prontas para a obra, onde duas chapas de aço são montadas em paralelo e concretadas, daí o nome parede dupla. As paredes são autoportantes e dispensam o uso de vigas. Após instaladas, elas dispensam acabamentos, como massa fina, e podem ser pintadas, com ganho de tempo de até 50%.

            Os custos, entretanto, são em média 20% superiores aos da alvenaria convencional. Por isso, elas são usadas quando há demanda de um elevado volume de unidades em um curto espaço de tempo. Ou seja, quanto maior a obra, maiores os ganhos.

Fachada aerada ou ventilada

            O processo tradicional de execução de fachada se resume ao chapisco, reboco e colagem do revestimento. Apesar de simples esse processo leva dias a ser finalizado. Por isso, algumas construtoras vêm substituindo esse método pela fachada aerada. Essa solução surge com pressuposto de eliminar etapas, já que o revestimento é parafusado diretamente no prédio. É como se o prédio ganhasse uma roupa nova.

            O sistema de fachada aerada (ou ventilada) usa suportes de alumínio em que se encaixam porcelanatos ou vidros. Ele pode ser utilizado em qualquer empreendimento, sendo mais viável em edifícios que utilizam muita energia elétrica, como em comerciais, institucionais e em reformas. A tecnologia é posicionada a cerca de 10cm da alvenaria, criando uma camada de ventilação que baixa a temperatura interna dos prédios em até dois graus. A desvantagem dessa técnica é que ela necessita de mão de obra especializada, tem custo mais elevado e caso apresente algum defeito toda a estrutura deve ser trocada.

 

CREIO QUE VOCÊ JÁ TEM UMA RESPOSTA... E AÍ?

 

            É notório os grandes avanços no setor da construção civil. Novas técnicas que surgem a fim de facilitar e tonar mais ágil a execução da obra. Todavia, além do custo superior, a maioria dos materiais só são viáveis economicamente em grande escala, quando a necessidade de antecipação da entrega é muito forte. É preciso ter volume para ter um ganho de tempo que faça valer a pena. Afinal, de nada adianta ter uma obra mais rápida se, ao mesmo tempo, ela sai mais cara.

            Apesar do crescimento do uso de novas tecnologias pelas construtoras, sua disseminação ainda é muito pequena entre as pessoas físicas que partem para a construção do próprio imóvel. Por esse motivo, caso você seja adepto ao modelo tradicional e quer construir a casa própria, procure a Concretize Junior. Trabalhamos com Projetos bem elaborados, preço acessível objetivando sempre a sua satisfação. Afinal, o que você pensa, a gente concretiza.

 

 

 

 

Fonte:

http://www.aecweb.com.br/cont/n/construcao-civil-acelera-com-novas-tecnicas_2984

http://casa.abril.com.br/materiais-construcao/drywall-entenda-como-funciona-esse-sistema-de-construcao/

https://civilizacaoengenheira.wordpress.com/2012/03/24/drywall-fabricacao-utilizacao-e-vantagens/

http://www.forumdaconstrucao.com.br/conteudo.php?a=29&Cod=85

http://www.opovo.com.br/app/opovo/imoveis/2015/01/14/notimoveis,3376641/meu-predio-de-roupa-nova.shtml

Please reload

Destaque

Fui notificado pelo Corpo de Bombeiros, o que fazer?

22/11/2019

1/10
Please reload

Recentes
Please reload